(62) 9 9169-3200
Mas ou Mais - Realiza
em 27 de janeiro de 2020

Mas” ou “Mais”?

Muitas pessoas confundem as palavras “mas” e “mais” na hora de escrever um texto. Também pudera, a Língua Portuguesa é cheia de detalhes e especificidades, tendo várias palavras parecidas e fáceis de se confundir. Paronímia é o nome deste caso: duas palavras escritas e pronunciadas de formas muito semelhantes, mas que possuem uso e significado diferentes.

A palavra “mas” é classificada morfologicamente como conjunção adversativa, ou seja, serve para unir frases, períodos e orações, transmitindo ideia de adversidade. Isso significa que ela é usada quando queremos contrariar, discordar da ideia precedente, podendo substituí-la por “porém”, “contudo”, “entretanto”, etc.

Já a palavra “mais” é um advérbio de inclusão. Ela atua modificando ou restringindo o sentido da palavra que vem antes dela (verbo, adjetivo ou outro advérbio), dando ideia de adição. Uma dica é substituí-la pelo seu antônimo (contrário), a palavra “menos”: caso a oração continue fazendo sentido, a utilização de “mais” estará certa.

Veja os exemplos a seguir:

MAS

MAIS

Vou fazer compras, mas volto logo.

O que é mais quero é ir para a praia.

Gosto de abacaxi, mas não de abacate.

Ele é o candidato que tem mais chances de ser aprovado.

Ele estudou muito, mas não passou na prova.

Dois mais dois são quatro.

 

                Agora que você já sabe diferenciar os dois termos, aproveite para fazer exercícios e ficar craque! A utilização correta das palavras é um importante fator de avaliação nas redações de provas de concurso, além de ser uma habilidade muito valorizada no mercado de trabalho. Portanto, mãos à obra e bons estudos!

Deixe um Comentário